19 de maio de 2016

Férias? Iludida...

Adoro ficar sem horário. Poder dormir no meu gosto. Acordar quando bem entender. Lagartear na cama... Cortaaaa!

Filha estuda às 7h, os dogs precisam mijar na rua, marido tem aula também... e eu de férias, ô delícia! Cortaaaa!

É muita informação pra digerir em poucos dias de governo interino, meu sono não está tranquilo, muito pelo contrário, tenho tido medo de dormir e acordar com algo tão novo que seja mais surreal do que tudo que já está acontecendo.
Férias? Não lembro o que é isso. Dizem que serve pra descansar, passear... hummm, já sei! Aquilo que faço entre uma reunião e outra, num domingo eventual. 

Tenho que terminar 2 livros, escrever o pré - projeto da pós  eu não sei fazer nada meio gente. Tô sofrendo, só consigo escrever tudo de uma vez e terminá-la. Mas aí que estou cursando Cultura Afro-brasileira e o governo interino acabou com o MinC. Fiquei meio atordoada com isso. Não consigo aceitar. Gentennnn culturaaaa! Bibliotecas, teatro, cinema, memória de povos...

C - U - L - T - U- R - A

Era pra eu estar lendo e escrevendo, mas é tanta barbárie que não tô dando conta. E saber que tem gente que apoia? Aí dói paracaraleo.


Férias deveria ser descanso e não canseira.



 

14 de maio de 2016

E você achou mesmo que ia ser fácil?

De tanto o marido insistir para termos um aniversário meu diferente... Resolvi tentar fazer diferente. São 13 anos juntos, 1 só passamos juntos, mas ia ser diferente, poderia ser menos né? Vou fazer por período pra tentar não me perder.

Quinta à tarde

Meu celular pifou do nada não comprem Sony ok? e para uma longa jornada eu tava era lascada, viagens, reunião/seminário...

Quinta à noite 

Mandei um e-mail pra o marido saber que estava sem celular, mandei uma mensagem de texto de um celular peba velho que não aguenta 10 minutos ligado.
Cheguei na rodoviária de Barracão rumo a minha linda Curitiba para um dia de reunião sindical. Descobri que comprei o dia errado, ou seja... Tive que sentar no meio do buzão o que pra uma pessoa com 1,77m não é tão agradável assim. Beleza, consegui trocar a passagem ufa

Sexta madrugadinha/manhã

5h30min cheguei, reunião às 9h. Bora tomar um café pra esquentar e acordar. Mandei um e-mail para o marido saber que cheguei bem em Ctba. Fui ao banheiro trocar de roupa, frio, cansada e conheci 2 figuras também servidoras que estavam para um encontro sindical (uma delas tem uma mochila iguala uma minha que já sai sozinha de casa, pensei que era coincidência demais).
Fui para o endereço indicado e... mandaram o endereço errado. Pessoal super querido e chegam as figuras do banheiro da rodô. Aí tive mais que certeza que estava no lugar errado, as pautas eram diferentes.
Chegou o meu pessoal ufa não errei sozinha rs e fomos para a outra sede.
De repente no meio da reunião eu olhei o face (no note, não esqueçam que estava/estou sem celular) e minha colega mandando uma mensagem que o marido tinha ligado pro campus oi? ele não tinha lido os e-mail's. Ele entrou no face e todo preocupado brigando comigo pois não tinha notícias... beleza 2.


Sexta à noite
 
Fui pegar o buzu, os brodinhos me levaram até o ponto, que vai pro aeroporto e eis que ele atrasou 30 minutos. E eu que nunca peguei 1 engarrafamento em Ctba peguei 1 hora de lentidão monstra. Pensem numa pessoa morrendo de medo de perder o avião? Essa pessoa foi eu.
Cheguei a tempo inclusive de trocar de roupa isso mesmo, de novo, fique mudando de temperatura em menos de 24h e irá me entender pois o voo atrasou. Beleza 3.
Tapinha no vizu embarquei, cheguei. Conexão.
Olhei o cartão de embarque e li 'portão 4'. Sentei e vi que o pessoal estava entrando devagar e resolvi aguardar. Eis que ouço 'Chamada para embarque, senhora Mariana Pereira'. Pensei comigo 'ufa, que bom que não sou eu. Já pensou? Toda vez que paro em Congonhas me chamam pelo microfone'. Ô iludida... 'Senhora Mariana Pereira, última chamada para embarque Portão de número 3' velho aí fudeu! Caralho, eu sou Pereira só uso o Brandão, me perdoem pela falha, 48h no ar era outro portão, saí desbandeirada
Beleza 4.

Cheguei mega cansada e onde está Wally, digo o marido? Preocupei, afinal são 230km de casa até lá. E tome procurar um orelhão não comprem Sony ok? ligo e ele não recebe a cobrar. Lembrei que como mulher precavida que sou tinha pedido a mãe pra comprar um cartão telefônico e... tcharam. 'Amor vc tá onde?' Ele me esqueceu no aeroporto, entendeu errado o horário. 'tô chegando'. Liguei de novo P da vida e ele resolveu dizer que finalmente estava chegando de verdade. 
1 hora depois do meu desembarque ele chegou. E me queria de bom humor! Olha só. Eu dormindo em cima da mala... aiai. Beleza 5.

Calma que não acabou.

Isso já era hoje né? E fomos pro hotel reservado a mais de 1 semana. Nada do recepcionista aparecer. Quando aparece me diz que minha reserva tinha sido cancelada. Como assim???????? Pirei o cabeção de vez! Sem dormir, sem banho, cansada... Fomos procurar outro e o dobro do preço do primeiro.Entrei num site de reservas pelo celular dele que é bem devagar mas funciona. Thanks Samsung achei um que estava na conta mas era fora da cidade e lá fomos nós sentido Ilha dali a pouco ele pergunta o endereço e se deu conta que estávamos indo no caminho contrário. Voltamos uns 30km, acho que mais, quando chegamos a mulher com cara de %¨$# diz que a reserva não tinha entrado ainda. O marido vinha vindo com minha mala e as mochilas, a mulher diz que o hotel é térreo e para na porta o carro. Pensem na cara feliz dele. 
Perguntou se entregavam pizza lá aquele horário ela responde que não e ele puuuuuto me olhou com cara de bicho. Ia saindo e ela disse que tinham restaurante que serviam sopa, caldos e lanches. Ele aceitou, fomos pro quarto ele pediu uma canja e eu um sanduíche. 

Nada do chuveiro esquentar. Esquentou. Banho, deitei e puf. Apaguei.Chegou. A canja dele parecia uma galinhada com arroz, meu sanduíche horrível (sou dessas, acordo como, escovo os dentes e volto pra dormir). Ele descobre que tem pequi no meio do arroz e desistiu da galinhda/canja. Comeu o outro pedaço do sanduíche, aí eu não lembro pois já tinha escovado os dentes e dormido a essa altura.

Ah. Meu dia? 

Acordei às 4h30min com dor até o horizonte e além e de boa o resto. Quase igual aos outros. Com a diferença que estou sem Bia, com ele e os dogs.

E sim, ainda estou acordada e tão cansada que não sei se conseguirei dormir bem. 

Obrigada por ter feito meu dia tão diferente. Te amo, rs.

Eu x o resto do mundo

Quando vi divulgado na lista de auxílios o nome de um aluno que sei que precisa de verdade fiquei emocionada. Ano passado ele perdeu a bolsa por desinformação (medo, talvez, de perguntar) e me senti tão incompetente de não ter podido ajudar mais que corri coxia atrás de alguém que pudesse ajudá-lo. Não deu certo.
 
O quanto fico grata pela oportunidade de poder vivenciar isso acontecer, uma pequena ajuda que fará diferença. Hoje pela manhã fui às lágrimas, literalmente, com o marido me olhando estranho e eu comemorando a vitória do garoto sem dizer nada, meu coração estava em festa. 
 
Essa foi minha forma de ser feliz/comemorar hoje apesar de...

Sou de uma época no Cefet-BA/Ifba que os alunos tinham que se virar pra conseguir grana pra subir a ladeira do Barbalho de buzu, fazer lanche, almoçar muitas vezes, tirar xerox e sabe-se lá mais o quê. Além do 'lazer' rs.

Pra você que estudou no Maristas, no Salesiano, no Cândido Portinari, no Drummond, no Sartre, no PhD, no Nobel, no Mendel, no São Paulo, no IsBA e afins e não foi bolsista não entenderia jamais sobre isso. Ou não, a vida (entenda como quiser) pode ter te dado uma mãozinha e ter te ajudado a olhar além do umbigo.

Eu usei uma farda azul Smurf com muito orgulho, e entrei em duas oportunidades diferentes. Digo, três rs

Sou contra o governo usurpado. 
Sou contra as políticas de redução de incentivos à permanência aos estudantes adotadas pelo governo interino.
Sou a favor da escola pública, universal, gratuita e de qualidade!  
 
#SouIF #SouCEFET #SouETEF #SouServidoraDaEducação

8 de maio de 2016

Solita

É difícil entender a comunicação na tri fronteira pra quando se vem de uma terra tão tão longe Shrek em so so far kkkk. São descendentes de europeus falando português com expressões das terras de origem dos seus ancestrais, outros tantos brasileiros do resto do Brasil com expressões características de suas regiões de origem e os hermanos

Mas a ideia hoje é outra. Estar solita/sozinha num dia comercial como esse me fez acordar mais saudosa que ontem. Na verdade vi o dia chegar, lentamente por causa da estação. Demorei pra querer sair da cama. Nadei pela internet e li aqui e acolá as manifestações de carinho sendo espalhadas. Gosto disso apesar de... E de repente uma querida postou um vídeo da multifacetada Viviane Mosé que eu não conhecia. E deu aquele click! Ela fala justamente coisas que me perseguiram durante tanto tempo. Todo mundo têm seus monstros e os meus são relacionados aos estudos. 

Sem falsa modéstia sei que sou inteligente, tenho raciocínio lógico bom, rápido, sou articulada mas formei em faculdade particular. Entrei 2 vezes no antigo Cefet, hoje Ifba, mas abandonei as 2 vezes. Sabe aquele 'mas' que muitas vezes te persegue no esporte? Você corre mais que não sei quem mas não consegue superar não sei quem. Você bate um bolão mas nunca será um profissional. 

Esse é meu calcanhar de Aquiles, não me sentir segura diante do meu mas nos estudos e é aí que a minha musa a partir da descoberta, óbvio entra de com força. Tem uma frase que ela usou que está latejando na minha cabeça 'o que você aprende é nos corredores da escola'. Nunca me senti tão entendida como ali. Ao mesmo tempo bateu uma angústia de pensar o quanto essa agonia me atrasou. Deu vontade de achar todos os livros que não li e devorá-los, de ouvir todos os discos sou velha, antiquada e retrô sim que deixei pra trás por culpa de ter que fazer o que é obrigatório.

Mas ao mesmo tempo veio a tranquilidade de estar acertando com Bia. Ela tem a educação formal mas corre coxia fora da escola. Seja através da arte, do esporte ou da complementação dos estudos. Caramba estamos dando novo corredores pra ela aprender e apreender! E vou ter problema em casa, mas por mim ela continua na pública mesmo, aprendendo com a diversidade, olhando para fora do seu murinho de classe merda.

Então fui tomar café e vi a panela de pressão que queimei fazendo mugunzá (canjica aqui pro sul) pois estava/estou com a cabeça em outros lugares. Peguei um negócio de limpar grelha (totalmente não indicado rs) e comecei a limpá-la. Cara tá dando trabalho, furando meus dedos e fervilhando minha mente. Aí prestei atenção que quanto mais forçava na mesma direção a bucha mais demorava e mais me feria. Mudei a direção e melhorou...

Por enquanto é isso. Não pude exercer meu carinho de mãe e nem de filha hoje, mas não deixei de ser nenhum dos dois. Mas me tornei mais feliz. Cada dia um passo e chegarei no futuro.

Ah! Vivane Mosé e o tal vídeo inspirador, clica aqui.

Que venham as próximas inspirações e mudanças. Sou feita de amor, café quente e vinho frio.

B, mamãe te ama. 
Mãe, com todas as diferenças que nos separam o amor nos une.





3 de maio de 2016

Pessimista não, realista

Aí quando as coisas parecem que finalmente irão se acertar... tchibum maledeto inferno astral... aquela chuva inesperada que acaba com o cabelo que demorou uma eternidade pra arrumar, aquela maquiagem baphônica que nem você sabe como conseguiu fazer... tudo parece desmantelar a medida que a chuva aumenta e você não tem como se esconder.

Nessa hora você tem poucas opções, mas vamos analisá-las:

1. Senta e chora. Afinal depois de tanto trabalho, dinheiro investido não tem mais nada a perder se engane
2. Corre e corre o risco de se espatifar no chão, pois correr arrumada nunca foi seu forte avisei que poderia dar merda
3. Canta aquela música deixa chover ôôôô deixa a chuva molhar e se conforma que é isso mesmo gente feliz demais enche o saco
4. Faz tudo junto. Corre chorando, se espatifa, senta e canta?

Tô na pegada 4 atualmente. Vamos enfrentar essa chuva que pra isso tenho galochas, sombrinha, capa e se nada der jeito eu fico nua e aproveito a chuva.