10 de abril de 2016

Recomeçar

Tantos meses e nem sabia mais onde havia parado. Cá estou. Parada no mesmo lugar, mas com outras perspectivas e novidades.

Se a depressão passou? Se souber me diga. Não tenho mais certeza de nada.
Se resolvi meus problemas? Vixe, bem longe disso.
 O que eu vim fazer aqui? Também não sei, mas precisava recomeçar de novo, mais uma vez.

Que dificuldade recomeçar aqui. Nunca imaginei. 

Mas vamos às notícias do mundo de cá. Longe de casa. Sob constante medicação. Mais uma costura pra contar. Uma pós pra continuar. Saúde? Obrigada, não tô podendo beber rs. Trabalhando sim, sem comentários. A FM continua ligadinha hahahahaha. Basta eu passar uns 3 dias sem remédios que ela dá o sinal.

Bateu uma saudade da terrinha. Vixe que agonia que tem me dado. Até pensar em voltar de vez pensei mas já passou kkkkkk . 'O meu lugar é caminho de Ogum e Yansã...' já diria Arlindo Cruz. 

Tô aqui. E você, sentiu falta de mim?

10 de setembro de 2015

Um dia me senti pior

Aí fiz as visitas aos médicos. Ortopedista, clínico, cardiologista, até que fui diagnosticada com fibromialgia (FM, fibro ou como diz uma amiga 'somos mulheres com fibro e de fibra').

Já estava longe de casa havia 5 meses, mesmo com visitas que algumas vezes duravam 48 dias para acontecer, estava suportando a distância. Até que por coincidência o psiquiatra que atende numa cidade próxima estaria lá naquele final de semana. E assim fui para aquela consulta que adiei por meses.

Sabia que não estava bem, já estava fazendo o tratamento para a fibro direitinho, fazendo pilates, mas o sono era irregular, a tristeza pela distância e diferenças culturais (além de outras coisas que não posso citar por ética) me afetavam de uma forma não tão normal quanto antes. Muitas dúvidas e problemas a resolver. O que seria do meu nosso futuro? As incertezas eram demais.

Até que a pessoa com a qual ia fazer a permuta me dá a notícia de que não iríamos fazer a troca, perdi o chão. Entrei em contato com o RH da unidade dela e me garantiram que eu poderia ir e devolveriam o código de vaga.

Primeira perícia após o afastamento. Terrível. Saí pior que entrei, mas fiquei afastada.

Vários problemas a serem resolvidos,  não só os próximos passos.

Novo afastamento, nova perícia. Senti falta do primeiro perito. A perita que me atendeu me disse 'estou te fazendo um favor'. 

Depressão agora tem nome de favor.

Então resolvi desabafar com um amigo. Pessoa muito amada e querida por mim e que tem uma trajetória de superação dia após dia. Nos conhecemos a um bom tempo. Brinquei com ele dizendo que um dia iria parar no candomblé e a resposta foi direta e certeira 'eu sempre soube disso'. Engoli seco do outro lado das mensagens. Aí ele me perguntou se eu faria um ebó que ele me passasse. Claro! Além da amizade tenho confiança para entregar a minha cabeça à ele. 

Seguindo tudo à risca. E assim dormi a primeira noite em meses sem remédios, sem acordar pela madrugada e ficar zanzando e nem ter uma insônia de invejar quem dorme. Sensação de paz e tranquilidade. De que haverá o meu lugar ao sol, mesmo que a caminhada seja lenta e tortuosa. 

Não posso esquecer que não vim ao mundo a passeio e sim a trabalho, muito trabalho.

P.S.: Meu querido, muito obrigada. Se mandar, eu obedeço!

15 de junho de 2015

Sobre a nova descoberta

'Dos 18 pontos de dor é necessário ter 11 para ser diagnosticada com fibromialgia Mariana. Você tem os 18.'.  Fala do reumatologista que está me tratando. Antes dele foram dúzias de médicos e analgésicos, todos sem resultado. Até que minha querida amiga fibromiálgica enfa Thata me deu uma luz, já procurou um reumato? Aí na massagem como outra querida amiga que se tornará fisio ainda esse semestre, Rose, Mari você deve ter fibro, procura um reumato. E a minha profi de Pilates, educadora física, e amiga pra variar rs não é possível guria, você precisa ir num reumatologista pra ver se essas dores não são fibromialgia, tenho alunos que tem as mesmas dores. Não pode ficar assim...

Dói, muito. Muitas vezes me olham e pensam que deve ser 'frescura'. Não é incapacitante será?,  é uma síndrome. Se algum dia vou me curar? Não sei e isso dói mais fundo. 'Não tem cura, apenas controle' li em algum lugar. 

Viver cada dia como um é quase impossível pra mim, gosto de planejar o futuro. 

'Geralmente pessoas perfeccionistas, ansiosas...'. Sim doutor, eu tento ser muito boa em tudo que faço e se não posso é uma grande dificuldade abrir mão sem tentar até o último instante. Quando desisto de algo é como se estivesse uma ferida profunda que não cicatriza, fica ali latejando pra lembrar que errei, que desisti - mais uma vez.

'Você nunca termina nada que começa!' JAMAIS repita isso constantemente para alguém. Isso pode não magoar, ou parecer que não. Cada um sabe seu limite. Às vezes precisamos ouvir algo assim pra receber um empurrão pra continuar. Mas não insista. Evite que outro tenha essa síndrome. Algumas suspeitas de início da fibro é após eventos graves (psicológicos, físicos).

O que eu sinto? Dor. Dor no corpo todo o tempo todo. Insônia/mal dormir. Irritabilidade por causa da dor. Dores de cabeça constantes, enxaqueca. Me sinto encurtada, coisa que nunca fui. E travo... Não consigo ficar na mesma posição muito tempo. Quando está frio é pior. De manhã pra levantar tem sido um suplício. Trabalho sentada e várias vezes levanto seja pra beber água, seja pra ir na sala de algum colega esticar as pernas

O que piora? Frio, stress, sedentarismo, manter a mesma posição muito tempo. Tô no sal, perceberam né? Morando num lugar que faz 6º no sol brrrrrrr, longe dos meus...

O que posso fazer para melhorar? Exercício físico aeróbio de baixo impacto - agora me diga...com esse frio. Vou fazer o que? Caminhar na ventania gelada? É ruim viu! Alongamento. Ok, pilates conta, então vou manter. Banhos quentes. Acupuntura meu dotô ficou lá em Ilha. Massagem marido vamos brincar de ficar ryku? Alimentação dizem que melhora. Ahnrã... se ficar sem lactose já é difícil, prefiro nem comentar... E remédio. :'(

Mas estou tentando não sofrer de saudade de casa. Tento não ficar parada. Tento comer bem. Tento ser regular no Pilates. Tento ficar aquecida. Tento tento tento tento... e tomo remédio. 

Quer saber mais sobre a Fibromialgia? A Sociedade Brasileira de Reumatologia criou uma cartilha. Clique aqui e terá acesso a ela, em pdf. 

E tomara que amanhã eu acorde melhor, pois a previsão é de -1º


12 de junho de 2015

Todos os dias

A cada dia, hora, movimento, palavras ditas ou não ditas ou mal ditas ainda assim eu te amo. 

A cada quilômetro rodado seja para re-união, seja para aproveitarmos juntos.

A cada dor e a cada lágrima enxuta. 

A cada lágrima de felicidade pelo reencontro. E a cada lágrima que compartilhamos pelo orgulho e amor pelo nosso bem maior.

A cada borboleta que insiste em voar no meu estômago a cada reaproximação.

A cada sonho, a cada acordar e a cada mensagem bd.

A cada teimosia. A cada aprendizado.

Vamos continuar caminhando juntos?

Te amei. Te amo hoje! Te amo pra sempre!




 

27 de maio de 2015

Casa


Hoje estou aqui pensando na vida e me perguntando o que quero e incrivelmente a resposta foi a mais simples possível, voltar pra casa. Quero cuidar do que tenho, fazer manutenção no que é preciso. Sabe aquelas coisas simples? Só queria isso mesmo.

Não, não significa que deixei de ter desejos até de consumo e sonhos. Mas o mais importante pra mim atualmente é ter minha vida louca de volta. Aquela correria da manhã pra Bia não se atrasar pra escola, o passeio matutino do dog, o café da manhã com marido... O carinho de bom dia... Hoje seria cada qual pra seu trabalho. Volta correndo pra almoçar junto, ou se encontra pra almoçar. Ou almoça sozinho... Pega Bia na escola, leva no violino, corre de um lado pro outro, faz mercado, se organiza, arruma a rotina... Coisas cotidianas, normais de uma vida em família. 

Passeio noturno do dog e muita conversa.

Lanche da noite.
 
Conferida no material da pequena.

Mais conversa...






saudade