12 de abril de 2015

Não existe coincidência, não pra mim

Aqui, a 900km de casa, num tédio típico de final de semana, contando os dias pra ir pra casa e resolvo escrever no doida. Aí meu colega coloca Zé Ramalho pra tocar, justo Chão de giz

Estava um pouco P da vida com isso de ter que ficar longe, uma sensação de injustiça sabe? Mas caí em mim. Isso é saudade. Saudade da rotina da minha casa. Das atividades de final de semana com a pequena e com marido. Ontem senti falta de passear com Nero. Vi um cara dando um rolé e senti falta do negão, dos nossos piques de corrida só pra sentir o coração acelerar. 

Estude! Ouço marido dizendo isso na minha cabeça quando fico assim, mas não quero estudar. Tô cansada, de saco cheio, com saudade e ansiosa. O final de semana é mais difícil. Muito difícil. Só consigo pensar que quero voltar pra casa. 

Entro nos grupos virtuais de permuta a cada meia hora e meu coração dispara toda vez que vejo uma nova postagem. Mando mensagem pra pessoa, falo com marido da possibilidade, começamos a fazer contas de quilometragem, ver ônibus, tempo de locomoção e... nada de novo. Porra velho! Não quer fazer a merda da troca não faça isso. Isso machuca e frustra quem está na expectativa de retornar. Ah, mas vou ver, vou conversar com (?), estou pensando em outra coisa, pode ser mas não sei... PQP se você não tem interesse não sacaneia com quem quer. Dê um retorno, uma resposta justa. Seja claro: 'prefiro ir pra mais perto, mas se ninguém aparecer te retorno.' ou 'não tenho interesse.'. Só uma resposta. E não 'ah, já que vc apareceu vou ver com a pqmp se ela vai estar de tpm na semana x e se Júpiter entrará em confluência com...' Vai se F%$*&. Vai minando a cada resposta a expectativa de conseguir voltar. E não dá ânimo pra mais nada. Nem pra estudar. Se você reage de forma diferente problema seu, eu me sinto assim.

E pra fechar a trilha sonora alguém fora de casa começa a ouvir Roberto Carlos que diz '...nunca se esqueça nenhum segundo, que eu tenho o amor maior do mundo...'. Tá certo RC...

Ou será que o inferno astral que se aproxima já está emanando seu poder? Coincidências não existem. Não pra mim. 




18 de março de 2015

Mais um dia

Os dias estão se prolongando demais. Cada dia tem sido mais difícil. São muitos talvez e nenhuma certeza absoluta. A única coisa que consigo pensar é que essa mudança vai acabar e vou voltar para casa. Para o meu lar. 

Tenho ficado muito sozinha, evitado conversar pois sinto que estou belicosa e nem todos merecem esse meu estado de espírito. Mas está duro, infelizmente.

Hoje faz um mês que estou aqui sozinha. Sem os meus. Primeira vez que fico tanto tempo longe de todos. E não estou gostando, muito pelo contrário.

Semana que vem teremos mais uma primeira vez em uma dúzia de anos. Não poderei estar , sinto muito :'-(

Tento me agarrar nas possibilidades de volta mesmo a saudade estando a me corroer e não me dando descanso nenhum. 

Eu vou voltar. Eu preciso voltar. 

"...ela espera ver aquele caminhão voltando
de faróis baixos e para-choque duro..."


12 de março de 2015

Não está sendo fácil

Eu sabia que ia ser difícil a princípio, mas não tanto. Tá foda!Ia trazer todos pra cá, mas por motivos que me deixaram muito P, desisti. 

Não aceito discriminação, injustiça e afins. Desculpa se incomodo, mas nasci pra isso mesmo. Não vou mudar e muito menos aceitar a conveniência alheia de só enxergar os outros quando lhe são úteis. Nem vem que comigo isso não rola. 

Mas me enxergarem e descobrirem que sou ser pensante, e se assustarem,  é prazeroso. Mas informo que não preciso provar minha inteligência a ninguém.

O problema é que isso não me fez bem.  Meu desespero pra ir embora está me consumindo. Até quanto vale essa agonia? Não sei se resistirei muito, mas vou tentar. Vou buscar forças nos dias de espera por uma nomeação. Vou cavar esperança dentro da angústia por cada resultado em que bati na trave... Não quero desistir agora. Cada dia é um novo dia e vou continuar tentando não desistir. 

Me apego no não moro aqui, só trabalhoRepito como um mantra diversas vezes ao dia. Não tenho tanta força quanto imaginava. Estou tentando manter a fé de que vai melhorar, preciso acreditar nisso para não desistir de tudo.


8 de março de 2015

Único de doze

Esse é o primeiro. 
Quem disse que mesmo depois de tantos anos não existe uma primeira vez?

Primeira vez que não estaremos juntos. 
Primeira vez que não acordei ao seu lado e recebendo um bom dia com um sorriso. 
Primeira vez que não tenho o quê fazer hoje. 
Primeira vez que o dia das mulheres se tornou apenas o dia das mulheres. 

Mas é assim né? É assim que demonstramos o quanto somos adultos e temos que viver a vida não quero mais ser adulta

Amarido, marido, môri, môr, benhê... saudade. 

Foi mal mas hoje não dá pra comemorar.

Mas a Felicidade de Marcelo Jeneci me acalenta:

"(...)Tem vez que as coisas pesam mais
Do que a gente acha que pode aguentar,
Nessa hora fique firme pois tudo isso logo vai passar,(...)"


Open your eyes...t'amu!


18 de fevereiro de 2015

Vamos um dia nos reencontrar

Sim, vou sentir falta de detalhes da região. Tucanos cruzando a estrada. 

Araras na grande maioria em par voando e fazendo muito barulho.
Dos amigos tão queridos, feitos numa fraternidade tão linda. 
Tão imorais #sqn piada interna.

Aquele mato no horizonte 'reto', plantação de cana ou de churrasco.



Saber que mais 'pra cima ' tem o pantanal, ou mais 'pra fora' a maior capital do país (leia-se onde tem tudo, inclusive família).



Mas deixar minha filha e meu cachorro é o mais difícil. Ela por ser parte de mim, ele por amar todos sempre, incondicionalmente.



E as noites serão mais longas. Os dias custarão a passar.



E o que dizer dos 'meus meninos'? Meus filhos de fim de semana? Não acompanharei de perto a progressão deles, nem seu desenvolvimento. 
Mas jamais esquecerei das tropas, de quão importante são e de como conseguem ser tão melhores a cada encontro. Cada elemento tem pra sempre um tiquinho de mim, ou serei eu que terei eles em mim pra sempre? Sempre Alerta!



E o convite inesperado? Grata Gabriel e Ana Laura, não recusaria jamais a honra que me deram, mas os caminhos da vida alteraram o nosso percurso. Sirvam sempre alerta!



'...Quem sabe um dia amigo eu volto a te encontrar?... '



'...Não é mais que um até breve, não é mais que um simples adeus, bem cedo junto ao fogo voltaremos a nos encontrar...'