31 de julho de 2016

Festejar ou ajustar a vela?

4 anos desde a primeira postagem.

De lá pra cá já mudei 5x de casas, cidades, estados e mais vezes ainda de ideia.

Cheguei onde o sonhei a 6 anos atrás. Morar em Curitiba! Saldo disso? Muito prazer e muita frustração.


Ter tudo!!! E ter opção pra tudo! Isso é o que mais me encanta em voltar pra uma cidade grande. Seja opção de mercado, de farmácia sou narcodependente sim, ou já esqueceu da fibromialgia?, comprar orgânicos, comidas deliciosas...

O lado ruim? O medo. Medo de ser assaltada, medo de estupro, medo de sair à noite. O medo é o pior. Mas não se engane, eu não sou frouxa e nem flor que se cheire. Outra coisa que me surpreendeu negativamente morando em Ctba, pegar buzu. Gente, é F$&@#$ mesmo em Curitiba! Funciona, mas é complicado. Aquela onda dos tubos é de deixar a gente tonto. Mas tô me virando com um app o Moovit. Às vezes ele erra o horário do ônibus, mas geralmente funciona bem.

Outra coisa que aconteceu que P-R-E-C-I-S-O compartilhar. Nunca imaginei que ia me sentir constrangida em entrar em algum lugar. Já fui em restaurantes, hotéis e festas vip's (tenho bons contatos,rs) mas entrei num shopping aqui e quase girei nos calcanhares, explico.

Programei minha sexta pra ir no dentista de manhã, almoçar no shopping que é caminho e seguir para uma consulta. Até aí beleza. Desci do buzu e vi o dito cujo. Me lembrou o de Ribeirão Preto com muito vidro etc. Vi que o movimento estava fraco pra hora do almoço mas... Passei por 2 (duas) portas automáticas e um me deparei com um vão e um silêncio...Olhei para os lados vi algumas pessoas e lojas e mais lojas de grife. Digo novamente: LOJASSS DE REVISTA DE FAMOSOS E RICOS!

O que passou na minha cabeça na hora? Não ia ter uma praça de alimentação pra classe merda que nem eu. Passado o susto inicial, não tive coragem de me aproximar das vitrines pois sei que ali iam ter itens básicos pelo preço do meu salário bruto já com gratificação e transporte. Pra me incomodar mais ainda tinham carros expostos (Ferraris, BMW's, Audi's...). 

Sabe outra coisa que aconteceu? Os seguranças me acompanhavam com os olhos o tempo todo. Não estava desarrumada mas era a única afrodescendente no shopping. A não ser as pessoas que estavam de segurança, na limpeza... Mas não me intimidei por não estar com calça de marca, nem casaco da moda... fui dando uma volta (procurando uma escada rolante,rs) e vi uma loja de departamento mais phyna em promoção, entrei sim! Olhei, e quando saí tinha um segurança na porta me olhando. Segui meu rumo e subi a primeira, a segunda e avistei uma marca mais popular e vi a placa da praça de comida. Subi e tcharãããã! Muito lugar vazio, ok, mas tinha lanchonetes e restaurantes com preços de shopping mesmo. Escolhi, comi e fui dar outra volta pra matar  horário. Dava pra bater baba no shopping de tão grande e tão vazio que estava em plena sexta-feira em horário de almoço.

Vamos aos fatos:

Sim, sinto que sou discriminada, as pessoas me olham estranho muitas vezes inspiro medo/receio.
Sim, puxam a bolsa pra perto quando me sento, ou passo próximo.
Sim, seguranças me acompanham com os olhos (ou tão de perto que se assustam quando viro e dou de cara) dentro de lojas.

Mas...
Sim, existe amor em Ctba.
Sim, existem pessoas maravilhosas.
Sim, são fechados, mas nada que uma gracinha (ou leseira) não amoleça um coração aqui, outro ali.
Sim, é frio.
Sim, tem flores/sakura pelo caminho.
Sim, escolhi viver aqui.


Sim, aceito o que vier pra minha vida.



 

27 de junho de 2016

Que meus dedos fossem tão rápidos quanto meus pensamentos

Sabe quando você toma algumas decisões que adiou? Na verdade não são decisões e sim botar a mão na massa mesmo?

Se me acompanha a mais tempo já deve ter revirado os olhos com um de novo Mari? mas é. Só que ao invés de ficar propagando aos 4 ventos resolvi começar de verdade. Um hábito, um passo, uma mudança. Vai ter que acontecer mesmo! Não tenho escolha!

Nada de metas loucas mas objetivos a curto e médio prazo. Nada de programar um ano inteiro de... e sim os próximos 6 meses. Me viro melhor dessa forma. Tenho até dezembro pra fazer algumas coisas, mas já comecei no sábado. Fiquei mais introspectiva que o normal sim marido, aconteceram e acontecem muitas coisas na minha cabeça e tenho assumido algumas coisas que seriam impensáveis a algum tempo atrás. 

Tenho uma mega mudança em breve e ela está sim me dando medo. Mais do que eu gostaria, infelizmente.  São muitas incógnitas a serem resolvidas e pra quem me conhece um pouco mais sabe o quanto odeio coisas que não tenho controle, que não posso planejar. Quer acabar comigo? Me diga que pode ser  ou então o que estava decidido a 2 semanas não deverá ser dessa forma. Gente é de doer os ossos e nem tô falando da fibromialgia.

O plano que está em execução ou você acha mesmo que acabei com minhas noites à toa? já vinha sendo traçado a muito tempo, são os mesmo objetivos, mas agora com metas claras, ou me arrisco a dizer com um céu de brigadeiro de compreensão do todo.

Sabe aquela história de que se o Thomas Edison não houvesse tentado mais uma vez não ia ter criado a lâmpada mesmo tendo errado trocentas vezes antes? Ou então "Não sabendo que era impossível, foi lá e fez" que uns atribuem a  Jean Cocteau outros a Mark Twain. Desculpem-me quem falou mas me importa apenas o que significa, rs.

Mas hoje vou lançar 2 no universo que tô mega inspirada:
"Se for DIFÍCIL eu faço agora, no entanto, se for IMPOSSÍVEL vou precisar de mais 5 minutos."
"Tenho duas certezas na vida...Que hoje eu sei exatamente aonde quero chegar e que amanhã eu posso mudar de direção."

Dizem ser de Roberto Peggy, mas não tenho certeza. Mas repito o que importa pra mim hoje é a mensagem. 

Linda vida hoje! 

3 de junho de 2016

Não há mal que sempre dure

1 ano, 3 meses e 22 dias exatamente. Mas acabou!

Agora é começar de novo, conhecer gente nova, campus novo e seguir pra frente.

Ao que fica pra trás... Passei raiva, passei frio, passei perrengue. Levarei alguns amigos, aprendizado em convivência com outros e comigo mesma, sozinha. 

Me sinto mais forte enquanto ser humano mas me descobri mais frágil enquanto mulher. Sou mais maternal que acreditava ser. Sou mais família que acreditava ser. 

Obrigada pela paciência marido. Obrigada ao meu PDS por tudo e mais um pouco, rs. Obrigada a minha mãe por estar dando um suporte do lado de lá. B, mamãe sempre vai te amar e cuidar de você, mesmo a distância.


19 de maio de 2016

Férias? Iludida...

Adoro ficar sem horário. Poder dormir no meu gosto. Acordar quando bem entender. Lagartear na cama... Cortaaaa!

Filha estuda às 7h, os dogs precisam mijar na rua, marido tem aula também... e eu de férias, ô delícia! Cortaaaa!

É muita informação pra digerir em poucos dias de governo interino, meu sono não está tranquilo, muito pelo contrário, tenho tido medo de dormir e acordar com algo tão novo que seja mais surreal do que tudo que já está acontecendo.
Férias? Não lembro o que é isso. Dizem que serve pra descansar, passear... hummm, já sei! Aquilo que faço entre uma reunião e outra, num domingo eventual. 

Tenho que terminar 2 livros, escrever o pré - projeto da pós  eu não sei fazer nada meio gente. Tô sofrendo, só consigo escrever tudo de uma vez e terminá-la. Mas aí que estou cursando Cultura Afro-brasileira e o governo interino acabou com o MinC. Fiquei meio atordoada com isso. Não consigo aceitar. Gentennnn culturaaaa! Bibliotecas, teatro, cinema, memória de povos...

C - U - L - T - U- R - A

Era pra eu estar lendo e escrevendo, mas é tanta barbárie que não tô dando conta. E saber que tem gente que apoia? Aí dói paracaraleo.


Férias deveria ser descanso e não canseira.



 

14 de maio de 2016

E você achou mesmo que ia ser fácil?

De tanto o marido insistir para termos um aniversário meu diferente... Resolvi tentar fazer diferente. São 13 anos juntos, 1 só passamos juntos, mas ia ser diferente, poderia ser menos né? Vou fazer por período pra tentar não me perder.

Quinta à tarde

Meu celular pifou do nada não comprem Sony ok? e para uma longa jornada eu tava era lascada, viagens, reunião/seminário...

Quinta à noite 

Mandei um e-mail pra o marido saber que estava sem celular, mandei uma mensagem de texto de um celular peba velho que não aguenta 10 minutos ligado.
Cheguei na rodoviária de Barracão rumo a minha linda Curitiba para um dia de reunião sindical. Descobri que comprei o dia errado, ou seja... Tive que sentar no meio do buzão o que pra uma pessoa com 1,77m não é tão agradável assim. Beleza, consegui trocar a passagem ufa

Sexta madrugadinha/manhã

5h30min cheguei, reunião às 9h. Bora tomar um café pra esquentar e acordar. Mandei um e-mail para o marido saber que cheguei bem em Ctba. Fui ao banheiro trocar de roupa, frio, cansada e conheci 2 figuras também servidoras que estavam para um encontro sindical (uma delas tem uma mochila iguala uma minha que já sai sozinha de casa, pensei que era coincidência demais).
Fui para o endereço indicado e... mandaram o endereço errado. Pessoal super querido e chegam as figuras do banheiro da rodô. Aí tive mais que certeza que estava no lugar errado, as pautas eram diferentes.
Chegou o meu pessoal ufa não errei sozinha rs e fomos para a outra sede.
De repente no meio da reunião eu olhei o face (no note, não esqueçam que estava/estou sem celular) e minha colega mandando uma mensagem que o marido tinha ligado pro campus oi? ele não tinha lido os e-mail's. Ele entrou no face e todo preocupado brigando comigo pois não tinha notícias... beleza 2.


Sexta à noite
 
Fui pegar o buzu, os brodinhos me levaram até o ponto, que vai pro aeroporto e eis que ele atrasou 30 minutos. E eu que nunca peguei 1 engarrafamento em Ctba peguei 1 hora de lentidão monstra. Pensem numa pessoa morrendo de medo de perder o avião? Essa pessoa foi eu.
Cheguei a tempo inclusive de trocar de roupa isso mesmo, de novo, fique mudando de temperatura em menos de 24h e irá me entender pois o voo atrasou. Beleza 3.
Tapinha no vizu embarquei, cheguei. Conexão.
Olhei o cartão de embarque e li 'portão 4'. Sentei e vi que o pessoal estava entrando devagar e resolvi aguardar. Eis que ouço 'Chamada para embarque, senhora Mariana Pereira'. Pensei comigo 'ufa, que bom que não sou eu. Já pensou? Toda vez que paro em Congonhas me chamam pelo microfone'. Ô iludida... 'Senhora Mariana Pereira, última chamada para embarque Portão de número 3' velho aí fudeu! Caralho, eu sou Pereira só uso o Brandão, me perdoem pela falha, 48h no ar era outro portão, saí desbandeirada
Beleza 4.

Cheguei mega cansada e onde está Wally, digo o marido? Preocupei, afinal são 230km de casa até lá. E tome procurar um orelhão não comprem Sony ok? ligo e ele não recebe a cobrar. Lembrei que como mulher precavida que sou tinha pedido a mãe pra comprar um cartão telefônico e... tcharam. 'Amor vc tá onde?' Ele me esqueceu no aeroporto, entendeu errado o horário. 'tô chegando'. Liguei de novo P da vida e ele resolveu dizer que finalmente estava chegando de verdade. 
1 hora depois do meu desembarque ele chegou. E me queria de bom humor! Olha só. Eu dormindo em cima da mala... aiai. Beleza 5.

Calma que não acabou.

Isso já era hoje né? E fomos pro hotel reservado a mais de 1 semana. Nada do recepcionista aparecer. Quando aparece me diz que minha reserva tinha sido cancelada. Como assim???????? Pirei o cabeção de vez! Sem dormir, sem banho, cansada... Fomos procurar outro e o dobro do preço do primeiro.Entrei num site de reservas pelo celular dele que é bem devagar mas funciona. Thanks Samsung achei um que estava na conta mas era fora da cidade e lá fomos nós sentido Ilha dali a pouco ele pergunta o endereço e se deu conta que estávamos indo no caminho contrário. Voltamos uns 30km, acho que mais, quando chegamos a mulher com cara de %¨$# diz que a reserva não tinha entrado ainda. O marido vinha vindo com minha mala e as mochilas, a mulher diz que o hotel é térreo e para na porta o carro. Pensem na cara feliz dele. 
Perguntou se entregavam pizza lá aquele horário ela responde que não e ele puuuuuto me olhou com cara de bicho. Ia saindo e ela disse que tinham restaurante que serviam sopa, caldos e lanches. Ele aceitou, fomos pro quarto ele pediu uma canja e eu um sanduíche. 

Nada do chuveiro esquentar. Esquentou. Banho, deitei e puf. Apaguei.Chegou. A canja dele parecia uma galinhada com arroz, meu sanduíche horrível (sou dessas, acordo como, escovo os dentes e volto pra dormir). Ele descobre que tem pequi no meio do arroz e desistiu da galinhda/canja. Comeu o outro pedaço do sanduíche, aí eu não lembro pois já tinha escovado os dentes e dormido a essa altura.

Ah. Meu dia? 

Acordei às 4h30min com dor até o horizonte e além e de boa o resto. Quase igual aos outros. Com a diferença que estou sem Bia, com ele e os dogs.

E sim, ainda estou acordada e tão cansada que não sei se conseguirei dormir bem. 

Obrigada por ter feito meu dia tão diferente. Te amo, rs.