30 de janeiro de 2011

Sim, quando os filhos crescem...

Olá pessoas,

Eu juro que imaginei que iria demorar um pouco para isso acontecer, apesar de Bia já ter passado carnaval e reveillon viajando sem nós, não esperava por essa hoje! No alto dos 4 anos, a pequenina me informou que não iria voltar pra nossa casa, que queria ficar a 470km de distância...buáááá

Sim, ela está uma "garotinha" e eu sou mais uma mãe que sabe que um dia as crianças crescem e saem de casa, mas aos 4 anos não querer ficar comigo e o pai? Tá certo que nós somos controladores, rígidos, mas meu bebê...já pode chorar?

Agora vem a parte boa, viemos de carro mais tranquilos e estamos programando uma viagenzinha a 2 pra comemorar o tempo de relação, já que a ideia de fazer isso no carnaval provavelmente não vai rolar, estaremos com a pequena! É, ficar sem os filhos tem lá sua graça então vou aproveitar, colocar a casa em total ordem, andar na praia cedinho e tomar uns vinhos na rede à noite, além de matar a saudade dela via Skype, se ela desejar claro.

Vamos ser feliz meu povo!

27 de janeiro de 2011

Bia e o ballet

Olá pessoas! Hoje passei por uma saia justa com Bia que pra variar me deixou sem palavras.

Como se não bastasse a dificuldade de ter as coisas por aqui, ainda tenho uma querida filha que tem 4 anos e está batendo o pé que quer fazer ballet, e eu e o pai não abrimos mão da natação, resultado? Uma bela conta está por vir.

Eu e ela fomos a um bairro próximo, que é uma gracinha e tem uma mega academia (para os padrões daqui, claro!) e resolvi entrar pra fazer novamente uma pesquisa de preço, saber horários etc.

Estou eu conversando com a recepcionista e Bia solta a pérola do dia: Mamãe você no dia que eu vim andar de bicicleta disse que veio aqui e que não gostou que era muito caro e não tinha tudo! -morri- Quando recuperei o fôlego (fração de segundos que duram hoooras) volto a falar freneticamente e percebo que...tchãram...a recepcionista não entendeu o que ela disse, eu acho. UFA!

Ah, morri mesmo quando depois do preço do ballet veio o preço do uniforme (mais caro que duas mensalidades)...vai ser mãe vai!

Ui, que friozinho na barriga!

Simmmmm, é a minha 1ª vez de várias tentativas de começar a escrever, mas agora me sinto no mínimo menos ocupada para começar tal aventura, mudei para outra cidade, não conheço ninguém, as aulas não começaram...

Bem, não sei o que quero exatamente, mas sei o que leio e sinto vontade de expressar também: dicas e experiências diversas de mãe, mochileira, estudante, apreciadora de boas comidas (e bebidas), entusiasta da Economia Solidária, esposa e mulher. Ufa!

Com todas as dúvidas e inquietações que a maioria das mulheres tem, e eu quero dividir as minhas, quem sabe até despertar uma polêmica, que por sinal é comigo mesmo ;)

Bem-vind@, welcome, bienvenida, benvenuti e por aí vamos...