31 de agosto de 2012

Vamos?

Brasília é a próxima parada novamente, e assim será até dezembro. Visitas periódicas a marido, para matar a saudade e passear nas terras secas.

Depois de um turbilhão de acontecimentos adaptação à nova moradia, aos novos compromissos de Bia, a natação, à saudade do marido voltemos a realidade e às novas constatações.

Sou uma pessoa tecnológica. Assumo! Eu que sempre odiei computador hoje não me realizo mais sem um. Prova disso foi que fiquei quase 2 longas semanas sem um próprio e só não surtei pois aqui onde moro tem outro e o smartphone dá aquela quebrada de galho.

Explico melhor. Meu note começou a dar pau, mas na minha linda cabecinha era a fonte. Até o dia que ele parou e se recusou a ligar...tentei achar um lugar para arrumar mas estava complicado. Aí mami thanks deu a solução *-* me deu um net e resolveu meus problemas...não, não joguei o outro de lado, até porque existem algumas informações recentes nele que não tá 'backapadu' rs, mas só achei um lugar ontem à tarde (esse tipo de coisa eu prefiro pedir indicação e como estou nas redondezas de Salvador complica) e como o de marido tá mais pra lá do que pra cá, vamos ver se vai prestar.

9 de agosto de 2012

Tô de mãe

Att.: Estou temporariamente completamente dedicadamente a ser mãe presente ;) 

Aniversário de Bia, volto no próximo capítulo, rs...

5 de agosto de 2012

Nova rotina

Estou refazendo a rotina. Isso inclui organizar os horários de Bia e suas milhares de atividades preciso sempre arrumar a agenda de Sinhazinha e tentar encaixar a minha vida na dela.

Tudo gira em torno dela, não tenho como negar como se eu pudesse e a partir da rotina dela organizo a minha. Isso desde a ida ao shopping durante a semana pelamor até médicos, tudo, absolutamente tudo, fica pendente das atividades de Bia.

Que tem gente que vai dizer que sou louca por basear a minha vida na de uma criança sei que sempre tem, mas se hoje sou mãe em tempo integral como posso agir de outra forma? Se hoje posso me dar ao luxo de ficar com Bia e atender suas necessidades e demandas que estão longe de serem poucas nada mais lógico que fazer isso, a não ser quando as tias e avós pegam ela emprestada, aí é minha glória pois posso fugir para o cinema, ou dormir mais um tantinho.

ExpoAgro

E depois, assim que der, eu entro com a minha rotina. Aí é só um tal de encaixar horário que é uma beleza, rs. Mas dá tudo certo, afinal eu encarei e me saí muito bem durante 1 ano e meio exclusivamente a função de CEO do lar!


Que venham novos desafios!