27 de fevereiro de 2013

Descobri o que faltava

Faltava escrever aqui!

É que estou numa semana de dar odium no/do mundo. Eu sei que minha TPM não é de dar inveja em ninguém, mas sabe quando a coisa não tá boa? Então estou nesses momentos

Ansiosa novidade, preocupada novidade, irritada tô cheia de novidade hein? e outras coisas mais. 

Preciso formar este semestre, mas para isso preciso de um estágio, mas para isso preciso que seja 4h/dia, mas para isso preciso que seja de manhã por causa de Bia, mas para isso preciso abrir mão de qualquer coisa e aí o bicho pega e a coisa empena. Não que eu me importe em estagiar de graça quando é para alguma instituição que precise deveras, e não estou com dinheiro pra fazer caridade no momento mas daí a ainda virar secretária particular é dose.

E mudando de assunto, tô cansada caramba! É cuidar de casa e das minhas crianças, é resolver tudoooo. 

Quando viemos pra essa casa coloquei veneno daqueles veterinários potentes nas varadas dos quartos e no outro dia era tanta barata morta que quase chorei pensando nos próximos meses, mas hoje se aparece alguma a pergunta  é: marido é sua vez?

Não pense que virou um lixão minha casa, bem longe disso, mas o desespero inicial diminuiu muito minha sorte senão eu infartava, e de acordo com a limpeza e a quantidade de veneno que coloco, vai aparecendo cada vez menos. apareceram 3 depois do episódio mais acima relatado, sendo que vieram da rua muda tannnnto rs.

Bom é tanta coisa que me faltava era desabafar e não ficar ruminando tudo, depois volto com uma novidade hehehehe nada de ficar me perguntando no face, ligando, mandando e-mail hein? #misse rs

23 de fevereiro de 2013

Orquídea de aço

Eu e minha mania de escrever no calor da emoção!

Acabei de assistir um filme que pra mim ressalta a apatia do nosso povo. Além da liberdade fala sobre a luta por vezes solitária, mas não sozinha de Aung San Suu Kyi, mulher, mãe de dois filhos, esposa de um professor universitário inglês e perdeu o pai, ainda criança, por acreditar na democracia. Ganhadora do Nobel da Paz de 1991, mesmo estando em prisão domiciliar, resistiu bravamente a pressão política, assassinatos dos companheiros, distância da família imposta pelo governo ditatorial até ver seu país, hoje Mianmar, livre. Não tenho condições de discorrer neste momento se o país está hoje de fato livre, mas dá uma googlada e verifica.

É um filme denso e muito bem amarrado, que me fizeram pensar e muito neste nosso Brasil. Depois de 1 milhão e 600 mil assinaturas o Congresso continua lá, do mesmo jeito. E cadê os caras pintadas? Estamos muito ocupados gerindo nossos próprios umbigos e facebooks para nos darmos ao trabalho de sair de casa em luta de algo. 

Hoje, longe de grandes centros urbanos, percebo com mais clareza ainda o quanto ainda temos que avançar. Escrever nas redes sociais nos possibilita a pré reunião de ideias e forças para mudar o mundo, ou quem sabe começar a mudar o nosso país. Mas sinto que a individualidade devidamente resguardada atrás das telas nos dá o conforto de lutar sem cansar, sem suar, sem perder a voz, sem sofrer represálias.

E não me importa quem seja de esquerdadireitacentro  e os cambau a 4! Importa que no fundo todos querem um país digno para poder manter o que chamamos de democracia.

Aos críticos de plantão, o texto está sim sem formatação bonitinha, mas estou cansada demais pra isso hoje!




10 de fevereiro de 2013

Já é carnaval cidade...

Aqui nem sombra dele! Leia-se aqui em casa.

Mudança do Garcia só de for de casa, que finalmente fiz marido só fez uma parte pois foi trabalhar na sexta.
Bagunça só se for dos armários e as coisas sendo colocadas em seus devidos lugares que nem existe, estou criando e inventando.

E finalmente estou inaugurando meus novos xodós.

Fogão com grill ok,ainda não usei o grill mas... que assou meu pão sem glúten e sem lactose batido na minha batedeira planetária luxo que marido me deu pra fazer O agrado que a minha dure pelo menos uns 15 anos pra chegar perto da de tia Fafá ;).

E a minha lava&seca que deixa as roupas quase prontas para guardar. É que tem umas que não tem jeito, precisam de um ferrinho de leve, pois essa máquina poderluxocobiça deixa tudo no kilo.

Por enquanto essas são as novidades daqui das Três Lagoas, mas hoje tem escola de samba na avenida o.O acho que vamos lá, aproveitando que a chuva deu trégua...

Ó vai com calma aí no carná viu? Todo ano tem e o mundo não acaba na 4ª de cinzas, aproveite bem delícia! 

5 de fevereiro de 2013

Muito além de um filme

Comentei uma vez aqui sobre um filme que queria muito assistir, mas com a confusão SSA/BSB não deu, é o Muito além do peso, que fala sobre a obesidade infantil. 

Quero que assistam e reflitam sobre os comportamentos diversos. Das crianças, dos pais (que eternamente se sentem culpados por tudo lá ele que não me incluo) e dos profissionais. 

Algumas coisas chamaram muito minha atenção, desde o pití de um guri de 4 anos com seu pai compactuando e se isentando do problema até um profissional falando sobre o marketing feito pelas mentes brilhantes que saíram de Harvard. 

Só digo uma coisa a ele: NO MEU CARRINHO QUEM MANDA SOU EU!

Lá vai o link para entenderem meu stress e para baixar ou assistir on line: Muito Além do Peso e depois me diz se não estou certa em bradar!

E não posso deixar de parabenizar os idealizadores, produtores e todos que apoiam o filme. Vale muito a pena divulgar!