27 de junho de 2016

Que meus dedos fossem tão rápidos quanto meus pensamentos

Sabe quando você toma algumas decisões que adiou? Na verdade não são decisões e sim botar a mão na massa mesmo?

Se me acompanha a mais tempo já deve ter revirado os olhos com um de novo Mari? mas é. Só que ao invés de ficar propagando aos 4 ventos resolvi começar de verdade. Um hábito, um passo, uma mudança. Vai ter que acontecer mesmo! Não tenho escolha!

Nada de metas loucas mas objetivos a curto e médio prazo. Nada de programar um ano inteiro de... e sim os próximos 6 meses. Me viro melhor dessa forma. Tenho até dezembro pra fazer algumas coisas, mas já comecei no sábado. Fiquei mais introspectiva que o normal sim marido, aconteceram e acontecem muitas coisas na minha cabeça e tenho assumido algumas coisas que seriam impensáveis a algum tempo atrás. 

Tenho uma mega mudança em breve e ela está sim me dando medo. Mais do que eu gostaria, infelizmente.  São muitas incógnitas a serem resolvidas e pra quem me conhece um pouco mais sabe o quanto odeio coisas que não tenho controle, que não posso planejar. Quer acabar comigo? Me diga que pode ser  ou então o que estava decidido a 2 semanas não deverá ser dessa forma. Gente é de doer os ossos e nem tô falando da fibromialgia.

O plano que está em execução ou você acha mesmo que acabei com minhas noites à toa? já vinha sendo traçado a muito tempo, são os mesmo objetivos, mas agora com metas claras, ou me arrisco a dizer com um céu de brigadeiro de compreensão do todo.

Sabe aquela história de que se o Thomas Edison não houvesse tentado mais uma vez não ia ter criado a lâmpada mesmo tendo errado trocentas vezes antes? Ou então "Não sabendo que era impossível, foi lá e fez" que uns atribuem a  Jean Cocteau outros a Mark Twain. Desculpem-me quem falou mas me importa apenas o que significa, rs.

Mas hoje vou lançar 2 no universo que tô mega inspirada:
"Se for DIFÍCIL eu faço agora, no entanto, se for IMPOSSÍVEL vou precisar de mais 5 minutos."
"Tenho duas certezas na vida...Que hoje eu sei exatamente aonde quero chegar e que amanhã eu posso mudar de direção."

Dizem ser de Roberto Peggy, mas não tenho certeza. Mas repito o que importa pra mim hoje é a mensagem. 

Linda vida hoje! 

3 de junho de 2016

Não há mal que sempre dure

1 ano, 3 meses e 22 dias exatamente. Mas acabou!

Agora é começar de novo, conhecer gente nova, campus novo e seguir pra frente.

Ao que fica pra trás... Passei raiva, passei frio, passei perrengue. Levarei alguns amigos, aprendizado em convivência com outros e comigo mesma, sozinha. 

Me sinto mais forte enquanto ser humano mas me descobri mais frágil enquanto mulher. Sou mais maternal que acreditava ser. Sou mais família que acreditava ser. 

Obrigada pela paciência marido. Obrigada ao meu PDS por tudo e mais um pouco, rs. Obrigada a minha mãe por estar dando um suporte do lado de lá. B, mamãe sempre vai te amar e cuidar de você, mesmo a distância.