23 de outubro de 2016

Quanto custa sua relação?

Imensurável, diriam os românticos. Ah, custa muita coisa (inclua aí casa, montar casa, carro, poupança para viajar etc) diriam os racionais.

Prefiro o meio termo. Me peguei pensando o quanto gastamos para um momento e aí a conta vai: aquele vestido, aquela aliança, aquele sapato leia Melissa rs, aquela viagem de lua-de-mel...

Mas e o que interessa de verdade? Pra mim é a simbologia do momento, nada mais. Não passa de uma assinatura para mostrar para os outros que sim, estamos juntos de verdade e que uma criança fruto da construção dessa relação, do amor, é a maior comprovação do que um pedaço de papel. 

Algum dia quis muito casar de papel passado. Mas com o passar do tempo isso se tornou um acessório, um capricho, que perdeu o sentido de ser. O bloquinho colocado um sobre o outro todo dia na construção da vida em comum, fazendo com que a fortaleza que é a nossa relação (mesmo com todos os percalços) seja um diamante de tão forte é o mas importante pra mim. Demorei alguns um monte pra falar a verdade anos pra entender isso, mas com o desenrolar das coisas a ficha caiu. A ideia de ter que casar pra mostrar algo pra alguém me incomoda muito. Pra gente casamento sempre foi um momento pra reunir a galera e fazer um reggae pra todo mundo cair na bagaça. Ou seja, festejar a união e não apenas mostrar pra sociedade que após a assinatura daquele papel eles nos reconhecem como casal.

Parei pra perceber isso hoje, o quanto fiquei influenciada pelos hábitos sociais. Vestido, sapato, alianças, lingerie, convites, lembrancinhas...PARA TUDO! Vamos casar pra gente ou para os outros? Ok, uma roupa legal, alianças com todo o sentido de continuação (a simbologia) e um mimo para os que estarão conosco compartilhando desse momento como forma de agradecer por estarem ali e não como lembrança. Ninguém precisa lembrar a data que aconteceu, nem nós! Sempre usamos a data em que começamos a nos relacionar para marcar o início do nosso casamento pois pra gente sempre foi assim. A nossa união se deu a partir do momento em que decidimos ficar juntos e construir lado a lado a nossa vida. Uma hora um puxando, em outra levando o outro nas costas e sempre andando lado a lado para continuarmos em frente mas com a certeza de que somos 2 com objetivos em comum. Beatriz é a nossa maior aliança. Ela é o melhor não projeto nosso. 

Posso ter demorado para me dar conta do quão absurdas são as tradições (na sua maioria cristãs, com o respeito à religião) impostas a nós. Mas percebi e não vou apenas quebrar com protocolos e tradições. Vou fazer coisas que nos representam com toda nossa peculiaridade de família toska.

Um brinde aos reggaes que já fizemos e que ainda faremos juntos! Meu namarido, t'amu hoje!




 

2 de outubro de 2016

E aqui estou

Andei escrevendo outro dia sobre as dificuldades que tenho enfrentado na terra fria mas acabei perdendo em algum app desses que possuo não tenham vários parecidos senão acontece isso. Mas hoje é dia de eleição e como a maioria que me conhece sabe que eu ADORO política mudei o foco da escrivinhação.

Tenho título de eleitora desde que fiz 16 anos. Sempre achei que é uma forma de marcar meu posicionamento político poder votar. Hoje nem sei mais pra que ter título. Que foi golpe o impeachment de Dilma todo mundo sabe, até o golpista já declarou isso, mas e agora qual valor que tem eu ir às urnas? Me sinto fraca quanto a isso. Enquanto fazia campanhas acaloradas na Bahia, e até mesmo lá em SP, aqui fico da janela observando e pensando que daqui a dois anos terei que ter novamente um posicionamento pois meu título já estará devidamente transferido (esse ano não deu tempo).

Vejo um político dizendo que vomitou por causa do cheiro de pobre estar em primeiro lugar nas pesquisas e não consigo entender. É muita dificuldade cognitiva né povo alguns entenderão essa piadinha infame e interna ? Esse mesmo político doou pra sua campanha valor superior ao seu patrimônio declarado à justiça!!! E aí eu só lembro da célebre frase do governador da Bahia Otávio Mangabeira 'pense num absurdo! Na Bahia tem precedente.'. É que ele não viu no Paraná. 

Mas eu votaria no PSol esse ano aqui em Ctba. Pelo menos para prefeitura. Não sei vereador/a pois não conheço muita gente e nem suas propostas, coisa que pra 2018 já estou avaliando regionalmente. Pra 2018 já tenho candidato à presidência, e já votei nele antes no primeiro turno e no segundo em outro pois ele não disputou.

Mas vamos tirar esse corpo da cama pra ir justificar o que não sei se será mais um golpe, ou não. Desistir? Jamais!  

(...)Verás que um filho teu não foge à luta, Nem teme, quem te adora, à própria morte. Terra adorada, Entre outras mil, És tu, Brasil, Ó Pátria amada!(...)