20 de abril de 2017

Tempo de festa

Bora curtir o momento, aproveitar o inferno astral e transformá-lo no céu de borboletas. É muita coisa ao mesmo tempo e tem que correr pra usar bem!

Quando pensava que não teria fim, tudo mudou e a vida me deu um presente. Eu precisava de dias/noites leves. Clima leve. Pessoas leves. E vou sentir falta sim. Adoro a convivência, o papo cabeça, as bobagens e principalmente o clima de cumplicidade e harmonia que tive durante essa gestação. Sim, 9 meses, quase 10! Muita serra, muita neblina e muito sol! Muito medo de cair da moto, medo de fazer coisa errada, medo das escolhas. Medo de ser triste de novo. 

Chegando a hora de ir e vou repetir o que sempre digo aos quatro ventos, adoro trabalhar aqui e com sagalera! Fiz poucos amigos, mas houve quem me cativou em especial, tão parecida a história com rumos parecidos e diferentes, você me entende. Que turma unida (mesmo com as diferenças), somo todos TAE's! Se é pra parar a gente para! Se era pra dar apoio mesmo contra a vontade dos deuses do nosso Olimpo nós demos apoio. 

Obrigada por esse lindo tempo aí, mas sou movimento.

Que comecem as comemorações! Quero almoçar naquele restaurante que jurei pra comemorar. Quero assistir um filme no meio da tarde. Quero festejar!

    

16 de abril de 2017

Já perdi o sono de novo

Estava indo bem. Poucas noites insones, poucas dores, poucas idas ao hospital até que tudo virou de cabeça pra baixo de novo. 

Ok, confesso que exagerei naquela noite, foi demais pra um fígado cansado de guerra. Mas poxa, adoroava tomar umas todas. E sim, suspendi o álcool terminantemente. Sou uma boa e consciente viciada, por isso tenho que parar de vez, como fiz com o cigarro. Agora só molho o bico num brinde, e nada de tentar achar o marido no fundo da garrafa (ou dassss garrafas). Mas com o cigarro nem me atrevo a pegar, sei que se eu colocar um hollygrude  na boca eu não me guento, volto e pra parar de novo vão alguns anos. 

Outra coisa e que chegou ao ponto de eu ter que tomar antibiótico (acho que por ter colocado a alma pra fora semana passada o organismo não se recuperou a tempo de uma gripe kkkkk) é certeza de estar na merda. 

Mas eu estava dormindo e sentindo poucas dores. Bastou ir chegando o dia e tudo voltou a estaca zero. Noites mal dormidas, dores que já nem lembrava mais e cá estou eu desabafando em frente ao note. E se eu passar mal de novo? Esse inferno astral ♉ já me levou 2x pro hospital e vc ali do eu lado me passando sermão pq resisto até a hora que mal me levanto da cama rs e agora se eu precisar de novo? Ainda falta um tantão de dias e tô

Tá certo, a ansiedade tá me consumindo também. Afinal quem acorda às 4h pra checar o e-mail e saber se houve mudança? 👆 E nem adianta me dizer pra ficar calma pois podemos dizer que estou 'controlada' kkkkkkkk. 

Vou aproveitar a insônia e adiantar as matérias hahaha achou que eu ia fraquejar?Bora estudar sapoha e chegar mais pra frente 🔫👊💣 aqui agora é só 🔪💀 ;)

Que hoje falte menos que ontem. 

T'amu hj

6 de abril de 2017

Me entendendo comigo - inferno astral again

Não me permito mais fazer coisas que não gosto.
Nem usar sapatos que me doem. 
Não permito mais que me façam de trouxa mesmo quando é impossível evitar
Não permito que me digam coisas que só vão me atingir, é falou/ouviu - seja qual for a consequência.
Não pense que meu recuo é desistência, é pra pegar impulso pra voadora nos peito tá?

Nada de engolir sapos - gosto é de comida e vodka.

Sou e estou mais intolerante. 

Os erros acontecem, é a vida. 
A sacanagem é opcional - não me sacaneie que a vida dá voltas.
E não, não aceito que fiquem de melindre comigo.
Nem tentem me fazer chantagem emocional - coisa que eu odeio veementemente e agrido mesmo, sem piedade, quem tenta.
Tento não carregar a mágoa das feridas que abriram e nem destilar o ódio quando me traem - mas na maioria das vezes não consigo. 
E se só fizer mal a mim, o problema é único e exclusivamente meu! 

Continuo com problemas para com a limitação alheia - quando vem de pessoas que deveriam ser exemplo. 
Continuo pedindo desculpa e aprendendo a usá-la com mais frequência quando erro.
Continuo debatendo até me convencer, convencer o outro, me cansar...
Vou continuar dançando, rindo alto e falando besteiras. 
Ah! E cantando também - desafinada que sou, amante da música, pianista frustrada.

Vou usar a roupa que gosto, mas ainda quero reduzir ao mínimo tudo que tenho - se tem algo que me irrita é ter que escolher roupa, gosto de abrir o guarda roupa e estar pronta.

 Vamos viajar, nosso é no caminho, não sabemos o que é fincar.
Juro que vou continuar estudando, a meta é grande mas aqui é faca na caveira - oremos, rs.

Estarei - sempre - dias e noites com você, minha pequena.

Sou movimento.